DHEA: O Que é, Benefícios, Efeitos Colaterais e Como Tomar

DHEA: o que é e para que serve?

Os suplementos DHEA são os preferidos pelas pessoas que querem aumentar a libido, ter mais desejo sexual, criar músculos, melhorar algumas condições de saúde e combater os efeitos do envelhecimento, embora não haja tantas evidências de que traga tantos benefícios.

DHEA é a sigla para desidroepiandrosterona, um hormônio naturalmente produzido pelas nossas glândulas adrenais. Em sua forma laboratorial, o DHEA é produzido a partir da soja ou do inhame selvagem.

A ciência ainda não conhece tudo sobre e seus efeitos em nosso organismo, embora já tenha conhecimento de que seja um precursor dos hormônios sexuais masculinos e femininos, incluindo a testosterona e o estrogênio.

Nosso corpo produz naturalmente o DHEA e a produção atinge o pico depois dos vinte anos de idade, começando a diminuir depois dos trinta. A redução é mais rápida em mulheres do que em homens e níveis mais baixos do hormônio são encontrados em pessoas com distúrbios hormonais, com mal de Alzheimer, com doenças cardíacas e depressão, com inflamações e com transtornos no sistema imunológico, com osteoporose e naquelas contaminadas pelo vírus HIV.

Além disso, corticosteroides, anticoncepcionais orais e agentes de tratamento de transtornos psiquiátricos também podem ser responsáveis pela redução dos níveis do mesmo.

Como suplemento,  é normalmente usado para o tratamento de desequilíbrios hormonais, embora os fabricantes venham anunciando o produto como ideal para diversas necessidades, como perda muscular, perda de peso, osteoporose e depressão. O DHEA também é indicado pelos fabricantes para uso por atletas, sendo rotulando desde fonte da juventude.

Ainda não existem tantos estudos mais aprofundados para testar os efeitos dos suplementos e não há evidências suficientes de sua eficácia no tratamento de insuficiência adrenal, síndrome metabólica, depressão, síndrome da fadiga crônica, sintomas de menopausa, doenças cardíacas, câncer de mama, infertilidade, diabetes, mal de Parkinson ou para amenizar os problemas provocados pelo vírus da AIDS.

Também não existem evidências que possam apoiar o uso do suplemento DHEA como preventivo do envelhecimento ou para auxiliar em processos de emagrecimento. O suplemento também não parece ter efeito para aumento da libido, para aumentar a força muscular ou proteger contra o mal de Alzheimer.

A Química da DHEA

dheaAté recentemente, os cientistas acreditavam que a DHEA só formou a associação da qual outros hormônios ativos poderiam ser sintetizados. É claro que a estrutura química da DHEA é semelhante à da testosterona. Ambos são derivados da molécula de colesterol. Com a diferença de uma seção de cadeia de carbono da molécula, o colesterol é surpreendentemente semelhante tanto à DHEA quanto à testosterona. Uma vez que é semelhante a outros hormônios esteróides (estrogênio, progesterona, testosterona), pode converter-se em estimular a produção de estrogênios, testosterona ou cortisona e muitos outros hormônios esteróides quando o corpo necessita deles.

 

Pesquisas recentes indicam que, embora a DHEA seja semelhante a outros andrógenos, existem receptores específicos na superfície celular que indicam uma probabilidade de função individual.

Benefícios potenciais para a saúde 

O aspecto mais importante da DHEA e da saúde é que ela tem uma alocação de reivindicações para melhorar a saúde em geral e reduzir os efeitos de muitas doenças crônicas. Este pode ser o atributo mais poderoso para este hormônio de venda livre. Até à data, a seguinte pesquisa foi realizada com DHEA:

DOENÇA CARDÍACA

Os homens com doença cardíaca apresentam níveis mais baixos de sulfato de DHEA que os homens saudáveis. Eles são três vezes mais propensos a morrer de doença cardíaca. A DHEA também reduz o colesterol LDL no soro. O uso de DHEA ingerida pode aumentar os níveis internos do hormônio e reduzir o risco de adquirir doenças cardíacas. Pesquisas feitas por Barret-Conner e colegas confirmam a redução de risco com o uso de DHEA. Será interessante ver se é mais – freqüentemente prescrito (ou tomado de forma suplementar) em pessoas com um ou mais fatores de risco de doença cardíaca.

OBESIDADE

Os camundongos obesos não ficam doidos se suas dietas forem suplementadas com DHEA. Mais pesquisas precisam ser realizadas em pessoas com obesidade moderada e mórbida (mais de 350 libras) para ver os benefícios de tomar DHEA, tais como redução de doença vascular periférica, diabetes ou hipertensão.

CANCER

Os ratos criados para câncer não desenvolvem câncer quando suas dietas são suplementadas. Além disso, existe uma associação com baixos níveis de DHEA e câncer de mama. Se esse conceito puder ser aplicado às pessoas, seria um dos atributos mais significativos de tomar DHEA. Os ratos criados para câncer têm uma taxa de incidência muito maior para o desenvolvimento de tumores do que suas contrapartes não-experimentais. Se DHEA inverte completamente o desenvolvimento neoplásico, deve ser considerado favoravelmente. Lembre-se de que os níveis de DHEA que ocorrem naturalmente diminuem com a idade, e todas as formas de câncer aumentam, de modo que a relação entre níveis baixos e desenvolvimento de tumores é sólida. Devemos também lembrar que grande parte da pesquisa em saúde cardiovascular em animais pode não ser diretamente aplicável aos humanos. Esta pesquisa deve ser estudada em seres humanos com uma forte história familiar de desenvolvimento de câncer (em um teste de prevenção primária), ou aqueles que tiveram tumores removidos e seguidos durante mais de 5 anos para ver qual será o status de remissão. No entanto, é uma área promissora de possibilidade de melhoria da saúde.

Osteoporose

Os argumentos dos fabricantes indicam que tomar DHEA em forma oral parece aumentar a densidade óssea das mulheres e dos homens mais velhos portadores de osteoporose. O Chinese Medical Journal publicou um estudo em 2002, relatando que, após seis meses de tratamento, 44 homens com osteoporose tiveram um significativo aumento na densidade óssea, quando comparados ao grupo de controle.

Esquizofrenia

Segundo o Archives of General Psychiatry, num estudo publicado em 2003, aumentar os níveis de DHEA pode ajudar a reduzir os sintomas de ansiedade e depressão em pessoas com esquizofrenia. Os autores do estudo informam que o DHEA também pode ser de grande ajuda para melhorar o humor, aumentar o bem estar e a energia em pessoas com esse problema.

Disfunção erétil

Estudiosos afirmam que a suplementação  pode ajudar homens com problemas de disfunção erétil, embora apenas quando não for provocada por diabetes ou problemas nervosos.

Mesmo com poucos estudos sobre os efeitos do DHEA em pacientes com disfunção erétil, um deles demonstra que homens que receberam uma dose diária dói suplemento por um período de seis meses, apresentaram significativa melhora para conseguir alcançar e manter a ereção. Os pacientes do grupo de controle não apresentaram qualquer alteração em seu estado.

DHEA antes e depois

Um estudo de antes e depois foi feito com a suplementação de DHEA em cobaias, sob o efeito da espermogênese. Foram encontrados aumentos pouco significativos nas cobaias após a utilização do suplemento durante oito semanas. No entanto, o próprio autor concorda no relatório que a questão do aumento de produção de esperma pode ter sido influenciada por uma série de outros fatores, havendo na necessidade de novos testes.

Outro estudo também feito com cobaias avaliou a questão dos efeitos do mesmo sobre a regulação dos mecanismos associadas à sarcopenia, ou perda de massa magra. Esse estudo é um pouco mais específico do que o anterior e seus resultados apresentam-se mais interessantes.

Nos testes, foram utilizadas cobaias mais velhas, uma vez que o objetivo era verificar não apenas os efeitos do suplemento DHEA sobre a sarcopenia, mas também sobre sua influência na insulina, o hormônio anabólico. Depois da aplicação de DHEA por doze semanas, observou-se um aumento na utilização da insulina e, consequentemente, redução da sarcopenia e da obesidade.

Outros estudos de antes e depois foram feitos com pessoas. Um deles, publicado em 2002 no periódico Chinese Medical Journal, demonstrou que, depois de um tratamento de seis meses, 44 homens que apresentavam quadros variados de osteoporose tiveram aumento significativo na densidade óssea.

Outro estudo, publicado em 2003, demonstrou que foi possível encontrar reduções nos sintomas de ansiedade e depressão em pessoas que apresentavam quadros de esquizofrenia, apenas usando terapia de aumento dos níveis de DHEA no organismo.

DHEA para musculação

Para quem pratica musculação e busca melhorar seus resultados, o suplemento DHEA, quando bem utilizado, pode ser de grande apoio, primeiramente pelo fato de que o DHEA é um pré-hormônio da testosterona, que é um dos principais hormônios anabólicos de nosso organismo.

Em segundo lugar, porque o DHEA tem forte atuação sobre a utilização de insulina, fazendo com que o organismo possa realizar melhor síntese proteica e maior utilização das gorduras como fonte energética.

Os efeitos de longo prazo do DHEA ainda não são bastante claros. Portanto, é interessante usar o DHEA em ciclos. Para isso, é importante utilizar o DHEA sempre com acompanhamento médico ou de um especialista que possa monitorar a aplicação do suplemento.

DHEA para hipertrofia

Como já informamos, o DHEA é interessante para quem pratica musculação e procura melhores resultados. Para a hipertrofia, portanto, o DHEA pode ser de grande ajuda, principalmente para aumento da massa muscular e definição do corpo nos exercícios de resistência.

Como é um suplemento com características de pré-hormônio da testosterona, o DHEA oferece melhor aproveitamento energético e oferece sensível melhora e aumento do metabolismo, propiciando aumento da massa muscular e ajudando a definir os músculos de maneira proporcional, gerando a hipertrofia desejada pelo atleta, desde que, evidentemente, acompanhado por um treinador.

Com sua ação sobre a insulina, o DHEA oferece mais desempenho nos exercícios de resistência, sendo responsável pela melhora da qualidade de vida, o equilíbrio hormonal e melhor performance na musculação.

DHEA para mulheres

Sendo uma substância essencial para o organismo, o DHEA tem sido usado por mulheres principalmente para fins estéticos. Desde mulheres que procuram aumentar a massa muscular e ganhar hipertrofia, até mulheres de mais idade, que já passaram pela menopausa, na busca de aumento da libido.

DHEA para homens

Por ser um hormônio naturalmente produzido pelo nosso organismo, através das glândulas suprarrenais, o DHEA, como já informamos, é um precursor dos hormônios sexuais masculinos e femininos.

Contudo, este suplemento é também um hormônio com características mais masculinas do que feminina e sua função é mais aproximada à da testosterona, podendo oferecer mais benefícios para os homens em sua masculinidade, tornando-os mais fortes e mais potentes, tanto física quanto sexualmente.

DHEA: como comprar o suplemento no Brasil

Pode ser encontrado em lojas especializadas em suplementos e nutrição e através da internet.  Para comprar dhea clique aqui  você não vai encontrá-lo em farmácias comuns, uma vez que sua venda não é autorizada pela Anvisa.

Preço do DHEA

É vendido comumente em doses de 50 mg, em embalagens com 90 cápsulas, a preços médios de R$ 160,00.

As doses de 25 mg em embalagens com 90 cápsulas, podem ser encontradas pelo preço médio de R$ 100,00.

Em dosagens de 100 mg é vendido em embalagens com 100 cápsulas, ao preço médio de R$ 180,00.

DHEA de 25 mg

É normalmente usado para combater o envelhecimento precoce, embora seja também indicado para hipertrofia. Os testes aplicados na Universidade da Califórnia com 240 homens de idade variando de 50 a 79 anos, mostrou uma sensível melhora na qualidade de vida dos voluntários.

Anvisa

A Anvisa considera que o DHEA é uma substância sujeita a controle especial e, portanto, sua venda está proibida pelas farmácias que vendem medicamentos aprovados.

7Keto DHEA

Entre os produtos produzidos a partir do DHEA você vai encontrar o 7Keto , produzido a partir do hormônio dehidroepiandrosterona, indicado para perda de peso, redução de perda muscular, reforço ao sistema imunológico, melhoria do metabolismo e redução do estresse.

DHEA engorda?

Ao contrário do que se pensa,  o mesmo ajuda a emagrecer e a queimar gorduras, tendo sido bastante eficaz como aliado para o emagrecimento, queima de gordura e aumento da massa muscular magra.

Usado também para promover melhoria na densidade óssea e síntese de proteínas nos músculos, o DHEA faz com que o usuário tenha aumento da massa muscular que, por sua vez, leva à queima das gorduras.

DHEA: benefícios e como age em nosso organismo

Como já informamos anteriormente neste artigo, o DHEA é um hormônio de ação esteroide anabólica, sendo produzido pelas glândulas adrenais e suprarrenais a partir do colesterol.

Sendo um precursor do hormônio denominado androstenediona que, por sua vez, é o precursor da testosterona e androgênio, ajuda a manter os níveis hormonais no nosso organismo.

Mesmo que em menores quantidades do que alguns outros hormônios, o DHEA, usando corretamente, pode garantir ao homem e à mulher melhor aproveitamento dos seus hormônios sexuais.

Presente naturalmente no organismo, o DHEA, no entanto, não é constante durante toda a vida, como ocorre com os hormônios sexuais. A produção de cortisol em nosso corpo é aumentada com a idade e, de maneira inversa, os hormônios sexuais são reduzidos. O DHEA ajuda nessa função, mantendo os níveis de hormônio sexual dentro da quantidade desejada para manter a libido.

Com o uso do DHEA, uma série de fatores são melhorados no organismo, como, por exemplo:

  • Sensível melhora da libido e maior disposição orgânica;
  • Aumento da síntese proteica e do metabolismo;
  • Melhoria da função da insulina;
  • Aumento da força muscular;
  • Redução das doenças degenerativas;
  • Melhora dos transtornos mentais.

Esses efeitos fizeram com fosse considerado o hormônio da juventude e, certamente, os benefícios são decorrentes de doses certas e da correta utilização.

Efeitos colaterais

O DHEA é um hormônio e, por isso, deve ser usado sob a supervisão e recomendação médica. Crianças e mulheres grávidas ou lactantes não devem usa-lo.

Entre os efeitos colaterais constatados com o uso do mesmo:

  • acne
  • insônia
  • fadiga
  • pele oleosa
  • dores abdominais
  • perda de cabelo
  • congestão nasal
  • aumento dos níveis de colesterol
  • aceleração do batimento cardíaco
  • palpitações

Em mulheres,  pode provocar mudanças no ciclo menstrual, crescimento nos pelos faciais e engrossamento da voz.

Em homens, pode ocorrer aumento dos seios e sensibilidade na região, além de agressividade.

Interações medicamentosas

Podem aumentar os efeitos de medicamentos como AZT, para tratamento do HIV, de barbitúricos e de medicamentos contra o câncer.

Cuidados também devem ser tomados para não ingerir DHEA em tratamentos com estrogênio, anticoncepcionais orais, testosterona e benzodiazepinas.

Além disso pode apresentar efeitos imprevisíveis com medicamentos como corticosteroides, insulina, lítio, medicamentos para alergia, antifúngicos e colesterol.

Como tomar

A dosagem do suplemento deve ser determinada por um médico, de acordo com a condição a ser tratada e com as necessidades do usuário. O uso de DHEA quando não há necessidade ou em doses indiscriminadas pode ser prejudicial, podendo apresentar os efeitos colaterais já informados.

Embora haja evidências de que os suplementos de DHEA possam ajudar com determinadas condições de saúde, ele não deve ser usado indiscriminadamente, substituindo outros tratamentos indicados pelo médico.

1 comentário em “DHEA: O Que é, Benefícios, Efeitos Colaterais e Como Tomar”

  1. Ultimamente existem vários produtos que são considerados ilegais só porque não tem aprovação da anvisa, entretanto as pessoas continuam importando!
    infelizmente a anvisa utiliza conceitos de analise ruins, e nós sofremos bastante por não poder usar vários produtos naturais que são benéficos p/ sua saudê.

Deixe um comentário